NAS HORAS VAGAS

“Sou aquele que te abraçou na sua tristeza, que te reestituiu o riso. Suas asas se curaram depois de tempos, mas sua decisão de partir não teve nem poucos dias. Às vezes, sonho que você escolhia ficar ao meu lado, e nesse meu egoísmo, eu parecia feliz. Nas horas vagas você gostava de conversar, quando ninguém mais popular te chamava para sair, mas eu sempre estava lá. Talvez eu estivesse mais perdido que você, mas eu arrisquei meu tempo para te entender. Nas horas vagas da sua vida, eu te amava sem que você percebesse. Nessas horas eu te ganhava e te perdia, não era um infinito como eu gostaria, eram só feixes de luz sobre meu mundo. Sentir sua falta seria só mais uma parte de egoísmo, pois já sei que só um lado quer ver. Posso pensar que fui enganado, ou posso acreditar que tudo que tinha importado, já teve o efeito necessário. Acho que um dia vou acordar e pensar que te ajudei a sonhar mais alto, e que em vez de um adeus, resolveu conhecer tudo que Deus fez. Acho que nas horas vagas vou fechar meus olhos e abrir pelos seus e sonhar junto, voar longe e continuar ainda ao lado.”

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s